Sign In

Diretoria de Ensino Região de Franca


Rua Benedito Maniglia, 200- Chico Júlio
CEP: 14.405-245 - Franca - SP – Brasil
Email: defra@educacao.sp.gov.br
Telefone: (16) 3111-9910
A+
A-

  PROFESSOR INTERLOCUTOR SITE DE_.jpg


ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS DO PROFESSOR INTERLOCUTOR​


    Além do contido na Resolução SE 38/2009, o Professor Interlocutor deverá:

 -   Fazer a interpretação para os alunos surdos/deficientes auditivos em grupos de até 4 alunos por sala.

 -   Conhecer e organizar antecipadamente os conteúdos, as palavras e os apoios visuais das aulas.

 -   Apresentar todo o conteúdo em LIBRAS, com o apoio de recursos visuais e/ou tecnológicos.

 -   Posicionar-se em frente ao(s) aluno(s).

 -   Interpretar também a interação dos colegas com o professor e outros eventos em que a unidade escolar participe;.

 -   Interpretar a avaliação em LIBRAS, zelando pela coerência entre os conceitos e o objetivo estabelecido.

 -  ​Realizar adaptações de acesso ao currículo antecipadamente, juntamente com o professor da classe/aula comum, bem como trabalhar na complementação dos conceitos.

 -   Solicitar ao professor da classe/comum a explicação do conceito por ele apresentado e não entendido pelo aluno sempre que este precisar, com surdez/deficiência auditiva e interpretar conforme comunicação por eles adquirida.

 -   Transmitir ao professor as dúvidas dos alunos com surdez/deficiência auditiva, garantindo assim a mediação entre eles.


      IMG_1170.JPG    ​


CABE AO INTERLOCUTOR


-  Ser imparcial, flexível e ter autonomia para selecionar as ideias pertinentes ao conteúdo fazendo com que o aluno surdo compreenda e jamais impor ou dar informações de sua autoria.​

​A Diretoria de Ensino de Franca trabalha com 90 Professores Interlocutores divididos nas 68 escolas. 


IMG_1169.JPG


INTERPRETE X INTERLOCUTOR ​


INTERPRETE: tradutor que, para desempenhar seu papel, necessita ser fluente em pelo menos duas línguas; a sua de origem e a que vai interpretar ou seja traduzir.

INTERLOCUTOR: é um professor passível e flexível que procura atender as necessidades de seu discente buscando a melhor estratégia para que ele compreenda o que o professor titular está abordando.



O que deve estar claro é que o aluno surdo, antes de ser surdo ele é um aluno matriculado numa escola e, portanto é responsabilidade de toda a escola.

Se o aluno está bem, é mérito de todos. Se ele não está aprendendo todos os profissionais devem se preocupar e pensar no desenvolvimento de estratégias para direcionar o trabalho.​




Dirigente Regional de Ensino: Ivani de Lourdes Marchesi de Oliveira

Supervisora responsável: Célia Maria Lopes Mendes

PCNP de Educação Especial: Tatiana Cristina Manhani Rahmeh​